AcessibilidadeProjeto

Aspectos importantes na tomada de decisão para uma reforma

By 18 de dezembro de 2019 No Comments

Existem diferentes motivos para reformar um imóvel. Quando o prédio é muito antigo, geralmente são feitas adaptações para cumprir exigências quanto à segurança e à acessibilidade do local. Às vezes também é preciso modernizar os ambientes, ou mesmo expandir a área construída.

Agora, independentemente do tipo de obra, há uma questão em comum. Nem sempre o que o proprietário acha que precisa ser feito é o que, de fato, deve ser feito. Em outras palavras, as expectativas do cliente nem sempre condizem com a realidade do projeto. É por isso que você deve recorrer a uma empresa especializada.

Alinhando expectativas para a reforma do imóvel

Antes de tomar a decisão pela reforma do espaço, entre em contato com um escritório de engenharia. A conversa com profissionais vai ajudar você a entender quais serviços deverão ser realizados.

Num primeiro momento, os especialistas procurarão entender a finalidade daquele projeto. Trata-se de uma ampliação? Uma renovação? Uma adaptação para atender a normas técnicas?

Depois, um encarregado poderá ir ao local para inspecionar as instalações. Isso porque não basta sair derrubando parede e erguendo muros para realizar uma reforma. Deve-se saber onde passa a fiação elétrica, se a tubulação hidráulica está em perfeito estado ou se o terreno é apropriado para a construção de novas estruturas. Esses detalhes costumam passar despercebidos aos olhos de um leigo.

Conhecendo a finalidade da obra e as condições do imóvel, é possível propor o escopo do projeto, ou seja, o objetivo a ser alcançado dentro das possibilidades que se tem. Nesse estágio, são detalhados todos os serviços pertinentes para aquela empreitada – demolição, alvenaria, pintura etc.

Cabe lembrar que, em muitos casos, a reforma demanda uma equipe multidisciplinar. Profissionais de hidráulica, elétrica e construção civil deverão trabalhar juntos para entregar um resultado satisfatório.

Também é importante destacar que todas as etapas da obra seguem alguns protocolos. Para o serviço ser feito dentro da legalidade, designa-se um engenheiro responsável em autorizar e fiscalizar as operações.

Escopo, orçamento e cronograma definem a tomada de decisão

Vamos retomar uma informação inicial: o que o cliente acha que deve ser feito versus o que realmente precisa ser feito. O escopo do projeto define os serviços necessários para o imóvel. Porém, a proposta de reforma pode se tornar muito cara, ou então tomar um tempo longo demais. Aí, o caso é de escolher o que pode ser feito.

Imagine que você tem uma loja e recebeu uma notificação porque não há saída de emergência no estabelecimento. O órgão fiscalizador determinou um prazo para adequar o local à legislação. Passada essa data, pode haver multa ou a interdição do ponto.

Nessa situação, a urgência é pela adequação às normas de segurança dentro do cronograma estipulado. Demandas secundárias, como a revitalização da fachada ou a mudança do piso, podem ficar para outra oportunidade.

O custo também pesa na hora de reformar. Digamos que você queira mexer na parte elétrica e na decoração da casa, mas a verba esteja curta. Se não dá para realizar dois serviços ao mesmo tempo, opta-se pelo mais importante.

Novamente, uma empresa de engenharia ajuda a definir as prioridades. Quer saber mais? Então entre em contato com a Sulpply. Nossa equipe pode orientar você na tomada de decisão para a reforma.

Facebook Comments