Sem categoria

Pintura de paredes: fazer por conta própria ou chamar um profissional?

By 30 de outubro de 2019 No Comments

A pintura de paredes é uma alternativa fácil e rápida para renovar um ambiente. Basta um pouco de tinta para aquela sala sem graça ganhar outra cara. Porém, em tempos de crise, a gente tenta economizar como pode. Será que dispensar ajuda profissional e realizar o serviço por conta própria é um bom negócio?

Como economizar na pintura de paredes

Um trabalho como esse envolve dois custos: material e mão de obra. Quando você resolve pintar a casa sozinho, certamente poupa uma boa grana por não ter que pagar a diária de um trabalhador profissional. Ainda assim, haverá as despesas com tinta, lixa, pincéis, rolos, lona, fita crepe e outros utensílios.

E aí que entra a primeira dica: pesquisar orçamentos. O preço de um galão de tinta de parede pode variar conforme a loja, o fabricante e o tipo do produto.

Comprar a mais barata chega a ser tentador, mas essa opção nem sempre é vantajosa. Uma fórmula de qualidade inferior pode ser mais difícil de espalhar. Serão necessárias mais mãos de tinta para cobrir a superfície completamente. Sem contar que a durabilidade tende a ser menor. Ou seja, para evitar o barato que sai caro, vale a pena investir em marcas reconhecidas.

Também é necessário conhecer a variedade mais adequada para cada situação. A tinta PVA é usada na parte interna das residências, pois não resiste ao contato com a água. A acrílica, impermeável, é ideal para a cozinha, o banheiro e as paredes de fora da casa.

As noções técnicas se estendem às demais ferramentas. Tanto a PVA quanto a acrílica demandam uso de um rolo de pintura com pelo baixo ou de pincel com cerda clara. Na aplicação de esmaltes e vernizes, o ideal é utilizar rolo de espuma ou pincel escuro. Sabia disso?

Pois então. É necessário que você note esses detalhes para adquirir apenas o material que será utilizado na obra. Do contrário, haverá desperdício de dinheiro.

Por que recorrer a um pintor profissional

Já deu para entender que pintura de paredes não é um serviço tão simples, né? Diferenciar tipos de pincéis e qualidades de tintas requer conhecimento.

Agora, digamos que você se informe bastante sobre o assunto e decida arregaçar as mangas mesmo assim. Pode funcionar, mas lembre-se de que, sem experiência, as chances de erros são maiores.

Você deve tomar cuidado para limpar a área adequadamente antes da aplicação do produto. Depois, tem de aguardar o tempo certo para a reaplicação.

Por exemplo, não adianta dar a segunda mão quando a parede ainda está úmida. A pressa pode ocasionar bolhas, manchas e ondulações que comprometem o acabamento da obra. O que fazer para corrigir o estrago? Gastar mais material ou contratar mão de obra qualificada. De qualquer maneira, o conserto sairá mais caro.

Portanto, avalie bem sua situação financeira. Na dúvida, é melhor investir um pouco mais no início, mas ter certeza de que o resultado sairá perfeito.

Gostou das dicas? Esperamos que o artigo de hoje tenha sido útil. Se você precisa de um orçamento para pintura de paredes, entre em contato com a Sulpply. Nossos colaboradores estão preparados para atender à sua demanda. Até mais!

Facebook Comments